Aum ॐ Meu Recanto de Paz: Março 2014

ॐ Amigos, sejam muito BEM VINDOS!! ♥

terça-feira, 25 de março de 2014

Os Girassóis


"Você já viu um girassol?

Trata-se de uma flor amarela, muito grande, que gira sempre em busca do sol. E é por essa razão que é, popularmente, chamada de girassol.

Quando uma pequena e frágil semente dessa flor brota em meio a outras plantas, procura imediatamente a luz solar.

É como se soubesse, instintivamente, que a claridade e o calor do sol lhe possibilitarão a vida.

E o que aconteceria à flor se a colocássemos em uma redoma bem fechada e escura?

Certamente, em pouco tempo, ela morreria.

Assim como os girassóis, nosso corpo físico também necessita da luz e do calor solar, da chuva e da brisa, para nos manter vivos.

Mas não é só o corpo físico que precisa de cuidados para prosseguir firme. O Espírito igualmente necessita da Luz Divina para manter acesa a chama da esperança.

Precisa do calor do afeto, da brisa da amizade, da chuva de bênçãos que vem do alto.

Todavia, é necessário que façamos esforços para respirar o ar puro, acima das circunstâncias desagradáveis que nos envolvem.

Muitos de nós permitimos que os vícios abafem a nossa vontade de buscar a luz, e definhamos dia a dia como uma planta mirrada e sem vida.

Ou, então, nos deixamos enredar nos cipoais da preguiça e do desânimo e ficamos a reclamar da sorte, sem fazer esforços para sair da situação que nos desagrada.

É preciso compreender os objetivos traçados por Deus para a elevação de Seus filhos, que somos todos nós.

E para que possamos crescer, de acordo com os planos divinos, o Criador coloca à nossa disposição tudo o de que necessitamos.

É o amparo da família, que nos oferece sustentação e segurança em todas as horas...

A presença dos amigos nos momentos de alegria ou de tristeza a nos amparar os passos e a nos impulsionar para a frente.

São as possibilidades de aprendizado, que surgem a cada instante da caminhada, tornando-nos mais esclarecidos e preparados para decidir qual o melhor caminho a tomar.

Mas, o que acontece conosco quando nos fechamos na redoma escura da depressão ou da melancolia e assim permanecemos por vontade própria?

É possível que, em pouco tempo, nossas forças esmoreçam e não nos permitam, sequer, gritar por socorro.

Por essa razão, devemos entender que Deus tem um plano de felicidade para cada um de nós e que, para alcançá-lo, é preciso buscar os recursos disponíveis.

É preciso imitar os girassóis. Buscar sempre a luz, mesmo que as trevas insistam em nos envolver.

É preciso buscar o apoio da família, nos momentos em que nos sentimos fraquejar.

É preciso rogar o socorro dos verdadeiros amigos quando sentimos as nossas forças enfraquecendo.

É preciso, acima de tudo, buscar a Luz Divina que consola e esclarece, ampara e anima em todas as situações.

Quando as nuvens negras dos pensamentos tormentosos cobrirem com escuro véu o horizonte de tuas esperanças, e o convite da depressão rondar-te a alma, imita os girassóis e busca respirar o ar puro, acima das circunstâncias desagradáveis.

Quando as dificuldades e os problemas se fizerem insuportáveis, tentando sufocar-te a disposição para a luta, lembra-te dos girassóis e busca a Luz Divina através da oração sincera."


Redação do Momento Espírita

quarta-feira, 19 de março de 2014

Sua energia se reflete no seu dia a dia

Não há vítimas ou injustiçados, os acontecimentos do nosso dia a dia são formados pela energia de nossos pensamentos, sentimentos e atitudes. Essa energia cria um campo magnético à nossa volta, atraindo e repelindo pessoas e situações em nossa vida.

Tudo no universo é energia. A física comprova que matéria é energia condensada, e energia é matéria em estado livre radiante.

As pessoas que encontramos, mesmo de forma inconsciente, sentem a qualidade de nossa energia e reagem a ela. Quando estamos animados, de bem com a vida, exalamos boas energias e provocamos uma sensação de prazer naqueles que nos encontram. Mesmo tentando disfarçar com um falso sorriso no rosto, quando estamos deprimidos ou revoltados, provocamos a sensação de repulsa nos outros. As pessoas mais sensíveis, chamadas de médiuns, podem sentir mal-estar como reflexo do contato com esse tipo de energia densa.

As energias mostram o verdadeiro estado interior de cada um. Logo, treinar nossa percepção energética evita muitos problemas.

Aparências e belas palavras podem enganar apenas aqueles que estão sensorialmente limitados, os que não estão atentos ao que sentem. O que é difícil, mas imprescindível de se admitir, é que às vezes a energia ruim não está em locais ou nas outras pessoas, ela infelizmente está conosco.

Trabalhando nosso autoconhecimento, identificamos como anda a nossa energia, onde está o nosso ponto de atração; nos problemas ou nas soluções?

Há períodos em que vivenciamos dificuldades simultâneas em nosso dia a dia, como: complicações no trabalho, conflitos de relacionamento familiar e afetivo, problemas com o carro mesmo sendo novo, nosso animal de estimação adoece. Parece até perseguição, nos sentimos exaustos e perdidos, tudo de ruim acontece conosco.

São sinais da vida tentando nos alertar que nossa energia não está boa. É preciso ter muita coragem e humildade para admitir que o "problema" está em nós, o nosso padrão energético está atraindo aborrecimentos em nossa vida. A postura mais saudável para solucionar a situação é evitar a autoculpa, analisando as circunstâncias sem dramas, de forma lúcida. O fato é que estamos momentaneamente atrapalhados, necessitando discernir quais são as crenças e consequentemente comportamentos, os quais atraem situações desagradáveis em nosso caminho.

Hora de Parar! Fazer uma autoanálise, pedir ajuda ao anjo de guarda para que ele nos mostre onde está o problema. Meditar, lembrando-se de uma época em que a vida fluía com harmonia. Identificar o que está sendo feito de diferente hoje para viabilizar essas confusões em nosso caminho. Qual é o comportamento que deve ser retomado, ou abandonado? Caso você perceba que não conseguirá realizar o processo de entendimento sozinho, busque uma terapia.

O foco é acessar a sintonia energética com as correntes eletromagnéticas da harmonia, para que você retome a bem-aventurança em sua vida.

Se insistirmos em continuar levando a vida no automático, apesar da insatisfação constante, acidentes e doenças podem se manifestar; pois imobilizados em uma cama, somos obrigados a refletir sobre nós e a vida.

Todas as vezes que sairmos do nosso melhor, ou seja, que não estivermos praticando tudo de bom que já aprendemos, vamos receber um recado do universo, através de conflitos e doenças.

Os caminhos são muitos, mas o destino é um só, a evolução!


Gisela Luiza Campiglia

terça-feira, 11 de março de 2014

Meditação, Lucidez e Iluminação - Parte II


Poder divino todos temos, mas é necessário reconhecê-lo, tomar posse e usá-lo. O poder absoluto só é possível quando existe em nosso interior.

Quando não o exercemos sobre esse mundo, buscamos a realização do poder externamente, tentando controlar as pessoas e as situações.

A necessidade de controlar os outros vem exatamente do fato de não controlarmos o nosso interior e não auto exercermos o poder que nos cabe. São aquelas situações típicas quando gostamos de dirigir a vida dos outros, dando conselhos, palpites e diretrizes que, na maioria das vezes nem foram solicitados. E ainda ficamos irritados quando os outros não agem como nossa orientação.

A mente, através dos pensamentos, exerce um controle sobre nós que impede o nosso domínio interior. Como é vivermos sobre o domínio da mente?

A mente cria os desejos e eles escravizam a pessoa, que passa a querer coisas. Sua vida é direcionada para satisfazer os desejos. Eles dominam o mundo interior da pessoa.

Viver dominado pelos desejos é não "curtir" o presente, porque eles nos levam para o futuro, causando ansiedade e aflição. A pessoa que vive esse mecanismo torna-se vazia, monótona e improdutiva, pois sua mente não está ali naquele momento. O indivíduo produtivo é calmo, sereno e vive intensamente no presente. Quem permite que a mente o domine, vive na desordem interna e os pensamentos perturbam sua paz interna.  O poder não deve ser exercido sobre os outros, mas sobre nós mesmos.

O primeiro passo para se colocar ordem interior é não criar desejos em cima de coisas, pois quando há necessidade, a natureza cria os meios de satisfazê-la, porque fazemos parte dela. Se estamos aqui para vivenciar determinado tipo de experiência humana, seria ilógico acreditarmos que ela nos abandonaria durante o transcorrer da vida. Quando isso ocorre, é porque somos nós que nos distanciamos dela, querendo fazer tudo sozinhos. Ela por sua vez, devido ao respeito muito grande que tem por nós, permite que seja assim. Dada sua infinita bondade, como nós não pedimos, ela entende que não queremos e não dá. Quem não sabe pedir também não sabe receber.

O segundo passo para exercermos o domínio sobre o nosso interior é aprendermos a controlar o poder de impressão e sugestão. A partir desse ponto, a pessoa consegue sugestionar os outros e o ambiente. Quando alguém consegue dominar-se, impressionando-se apenas com as coisas alegres e positivas, passa a contagiar os outros. Ao aumento do poder sobre si próprio chamamos de presença de espírito. E, basta que ela entre num ambiente para que todos que ali estejam fiquem contagiados com a alegria que ela traz dentro de si. Nesse estágio do poder, a pessoa já se desimpressionou das coisas ruins da vida e, por isso, chegou mais perto do seu eu e dela mesma.

O próximo estágio, que é exercer o poder absoluto sobre nós mesmos, é chamado de lucidez. Quando se fala de um ser de luz, essa luz não está relacionada à iluminação, mas sim ao fato de estar lúcido, com total controle de todos os mecanismos interiores. É o estar presente, por inteiro, em qualquer lugar que se esteja.

É alguém que assumiu a postura de comando, acima de todas as informações gravadas na memória. Que pela sua superioridade interior, adquiriu uma atmosfera de dignidade. Alguém que não é seduzido nem pelos próprios pensamentos, muito menos pelos dos outros ou pelo meio social. Ao contrário, impõe só com a sua presença um poder e autoridade que é chamado de carisma. Uma pessoa carismática é aquela que tem poder sobre si, e irradiando esse poder, exerce grande influência sobre os outros.

E só assim podemos transformar o mundo.


Autor: Conceição Trucom
Texto extraído do site "Somos Todos Um"

quarta-feira, 5 de março de 2014

Meditação, Lucidez e Iluminação - Parte I


Só conseguimos perceber e sentir a vida de forma saudável quando estamos centrados no presente, em contato com a realidade. Estar no passado não nos permite sentir as emoções de vida provenientes de tudo o que está acontecendo no presente. Estar no futuro não nos permite perceber a vida fluindo. Em consequência, é não estar aproveitando a experiência humana.

O passado e o futuro não existem. Um já passou e acabou. O outro ainda não aconteceu. Ambos são ilusões, perda de tempo, perda de energia.

O passado é uma lembrança que trazemos para o presente e nos faz reviver todas as emoções provenientes dela, agradáveis ou não. Trata-se de apego, marasmo mental.

O futuro fala de conjeturas, castelos mentais, construídos pelo medo ou desejo que criamos em função do que tememos ou aspiramos. Trata-se de uma PRÉ OCUPAÇÃO. Desperdiçamos nossas energias com emoções antecipadas de algo que não existe ainda, e que nem mesmo há certeza de que acontecerá.

O presente é real e representa a somatória de tudo o que criamos ao longo da vida. O futuro será portanto, uma consequência da maneira como vivemos cada minuto do nosso presente.

Os pensamentos representam importante função em nosso mundo interno. A nossa maneira de pensar faz com que nos identifiquemos com ela, e direcionemos nossa energia para aquela finalidade. Aqui reside a importância de mantermos o domínio sobre a mente, e de não permitirmos que os pensamentos nos dominem.

A mente é passiva, mas se não a dominarmos, ela nos domina. A força ativa do pensamento ocorre sobre nós porque nos tornamos passivos mentalmente, quando permitimos que o meio em que vivemos nos causem forte impressão. Toda vez que nos impressionamos com algo, aumentamos seu valor, e agimos de maneira condizente a essa supervalorização.

Quando dominamos nossa mente, colocando ordem e disciplina nos pensamentos, passamos a dar maior atenção ao que estamos fazendo, e com isso percebemos cada instante de nossa vida, sentindo as menores nuances das sensações internas.

Quando atingimos este estado de lucidez, estamos inteiros e presentes a cada momento. Somos capazes de estar no aqui e agora, e não sermos influenciados pela nossa mente, nem pelo meio ambiente. Esse estado permite mantermos um bom relacionamento com a realidade da vida. Isso é o que verdadeiramente chamamos de viver a vida, pois estamos ligados a ela, notando-a, sentindo-a e verdadeiramente vivendo-a.

Se estivermos muito ligados ao mundo psíquico, grandes detalhes do dia a dia passarão desapercebidos e deixaremos de notar até mesmo os bons momentos que estão acontecendo, pois estamos sonhando com eles e não vivendo-os.

Quando estamos em equilíbrio interior, acontece uma harmonia com a expressão, a mente e os sentimentos. As emoções fluem normalmente, o prazer é sentido nas devidas proporções, a alegria sem euforia. Assim sendo, todas as sensações agradáveis serão prolongadas e curtidas por mais tempo. Sem desequilíbrios.

Ao atingirmos essa fase, podemos afirmar que estamos no centro. Estar centrado é ter condições e estrutura emocional e psicológica adequadas para direcionar positivamente as experiências de vida.

Desde que nascemos nossa mente recebe e grava impressões questionáveis como: Eu mereço? Eu consigo? Estou preparada? Essas atitudes dissipam nossas energias e nos mantêm sempre distantes dos nossos mais puros anseios.

Para superar, devemos agir no presente, que é a única realidade tangível, e concentrar nele o raio azul da fé: eu creio, eu mereço, eu posso, estou preparada, eu sou divinamente poderosa!


Autor: Conceição Trucom
Texto extraído do site "Somos Todos Um"

Poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...